Skip to content Skip to main navigation Skip to footer

Aguiar da Beira cerca de dois mil euros abaixo do rendimento médio nacional

Rendimento bruto mediano em Portugal situou-se nos 9.067 euros por contribuinte em 2018

Em 2018, o rendimento bruto declarado mediano, depois de descontado o IRS suportado por cada sujeito passivo, foi de 9.067 euros em Portugal, num aumento de 4,4% face ao ano anterior, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgados a 29 de julho último.

O Concelho de Aguiar da Beira registou valores medianos do rendimento significativamente inferiores à referência nacional – 7.174 euros, figurando na penúltima posição das áreas geográficas a que pertence.

No distrito da Guarda, a capital surge com o valor mais elevado por sujeito passivo e acima da média nacional (9.500 euros), seguindo-se quatro municípios com valores acima dos oito mil euros: Almeida (8.382), Celorico da Beira (8.083), Sabugal (8.043) e Seia (8.020). Os restantes nove municípios registaram rendimentos medianos na casa dos sete mil euros: Manteigas (7.748), Gouveia (7.600), Fornos de Algodres (7.532), Trancoso (7.394), Meda (7.371), Pinhel (7.217), Vila Nova de Foz Côa (7.205), Aguiar da Beira (7.174) e Figueira de Castelo Rodrigo (7.129).

Já na Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, Viseu é o único que supera o valor mediano (9.354), seguindo-se Oliveira de Frades (8.494), Nelas (8.492), Tondela (8.470), Mangualde (8.421), Santa Comba Dão (8.365), Carregal do Sal (8.236), Vouzela (8.147), São Pedro do Sul (7.775), Sátão (7.540), Penalva do Castelo (7.333), Vila Nova de Paiva (7.304), Aguiar da Beira (7.174) e Castro Daire (6.545).

Dos restantes municípios limítrofes de Aguiar, apenas Sernancelhe (que integra o distrito de Viseu e a Comunidade Intermunicipal do Douro) se encontra com menor rendimento declarado: 6.838 euros por sujeito passivo.

Da região somente as capitais de distrito Viseu e Guarda estão na lista de municípios que registaram valores medianos do rendimento superiores à referência nacional durante o ano de 2018. Oeiras é quem lidera com o valor mais elevado do país, com 13.527 euros. Na posição inversa está Resende, sendo a localidade com menor rendimento por contribuinte, com 5.730 euros.

De acordo com os dados do INE, com rendimentos medianos mais elevados, superiores à referência nacional, estão os 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa, 18 no Centro, 13 no Alentejo, seis no Norte, cinco na Região Autónoma dos Açores, dois na Região Autónoma da Madeira e um no Algarve. “Por outro lado, em 55 municípios, sobretudo localizados na região Norte, o valor mediano do rendimento bruto declarado deduzido do IRS liquidado por sujeito passivo não atingia 7.500 euros”, indicou a organização.

Os resultados apresentados nesta publicação baseiam-se nos valores do ‘Rendimento bruto declarado’, do ‘IRS Liquidado’ e da variável derivada ‘Rendimento bruto declarado deduzido do IRS liquidado’ por agregado fiscal e por sujeito passivo. O ano em que se centra a análise é 2018.

O INE salienta que na nota de liquidação do IRS não é possível distinguir nem a origem e natureza dos rendimentos abrangidos nem, no caso dos agregados familiares com dois sujeitos passivos, os respetivos contributos para esses rendimentos.

Partilhar com...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Print this page
Print

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *