Skip to content Skip to main navigation Skip to footer

“Nascem” uns passadiços na Quinta de Açores

Estrutura vai integrar percurso pedestre e de orientação

Os passadiços são uma “moda” que conquistam cada vez mais adeptos das caminhadas e da natureza. Por todo o país são cada vez mais as estruturas de madeira que, preservando o meio ambiente, ajudam a admirar a beleza do território, seja a caminhar, a correr ou a pedalar. O Concelho de Aguiar da Beira prepara-se também para entrar neste mapa, com a criação dos Passadiços de Açores, na localidade da Quinta de Açores, na União de Freguesias de Aguiar da Beira e Coruche.

A estrutura pedonal, com cerca de 500 metros, já se encontra em construção e serpenteia a ribeira da Quinta de Açores, num vale rico em biodiversidade e onde é possível desfrutar da natureza e da tranquilidade.

“É um pequeno troço de passadiços, que surgem integrados num projeto de atividade na natureza que contempla um percurso pedestre e que se desenvolverá na zona envolvente da aldeia, em comunhão com a natureza deste bonito e diversificado vale, mas que no futuro poderá haver a possibilidade de ser prolongado pelo curso do rio”, explica Manuel Cunha.

O presidente da Associação dos Amigos e Moradores da Quinta de Açores acrescenta que “esta oportunidade surgiu através de uma parceria com o Município de Aguiar da Beira, numa candidatura ao programa “Renovação de Aldeias”, à Associação de Desenvolvimento do Dão, com um valor estimado de 160 mil euros, aplicado também na reabilitação das instalações da associação”.

“As instalações da associação servirão para dar apoio e dinamizar o percurso pedestre, para centro de convívio para os sócios, moradores e visitantes e para a promoção de outras atividades recreativas e culturais”, afirmou.

“Este é um projeto que vem valorizar a aldeia e em que acreditamos que poderá trazer uma nova dinâmica com a vinda de pessoas para visitar e praticar atividade física na natureza”, concluiu.

A Associação dos Amigos e Moradores da Quinta de Açores tem cerca de dois anos de existência e o objeto é o desenvolvimento e promoção da aldeia e do convívio entre os habitantes.

Partilhar com...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Print this page
Print

0 Comments

There are no comments yet

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *